11 de setembro de 2020

Farmacêutica desenvolve cosméticos à base de café no sul de MG

Imagina aproveitar o café para produzir cosméticos? Foi o que fez a farmacêutica Vanessa Vilela. Fundadora de uma inovadora marca de cosméticos à base de café, ela decidiu aliar o sonho de ter uma empresa de cosméticos com a história da família com este grão. Vanessa nasceu e mora no Sul de Minas Gerais, numa das maiores regiões produtoras de café do mundo. Formada em Farmácia, ela conta que trabalhou por quase sete anos com manipulação farmacêutica. Após se especializar nesta área, há 12 anos, colocou em prática a criação de uma linha de cosméticos. “Por ter gerações da família ligadas ao café e toda uma história com esse grão, que representa tanto para o nosso país, a gente desenvolveu um estudo pioneiro sobre as propriedades do café para nossa pele e toda uma pesquisa, e vimos que o grãozinho verde do café, antes da torra, é extremamente rico e benéfico para a nossa pele. E foi a partir daí que surgiu a ideia de desenvolver uma empresa exclusivamente de cosméticos à base de café”, relembrou Vanessa.

Ao longo dessa trajetória, a farmacêutica vem desenvolvendo estratégias para se destacar nesse mercado amplamente competitivo. Os desafios são combustíveis para a farmacêutica desenvolver fórmulas cada vês mais inovadoras e atraentes e conquistar clientes e premiações. Em 2011, a empresa de Vanessa venceu o Prêmio Nacional de Inovação, realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Movimento Brasil Competitivo (MBC) em parceria com o Ministério da Ciência e Tecnologia e a FINEP, na categoria competitividade. “Tem toda uma linha ambiente que recebeu o Prêmio Nacional de Inovação. Tem uma versão dela feita com flor de café, para quem não conhece, o cafezal floresce praticamente uma única vez ao ano, e essa florzinha fica aberta 24 a 48 horas, e nós desenvolvemos toda uma logística para coleta dessas flores para a produção da nossa linha ambiente de perfumes com flores de café”, destacou.

Vanessa aposta na qualidade dos produtos e na inovação do modelo de negócio. Ao longo desses anos, desenvolveu um modelo de operação e de loja que reúne dois negócios numa mesma estrutura de custos, que é de uma cafeteria e loja de cosméticos juntos. “Então, a proposta dessa operação é uma imersão no universo do café, nosso slogan é, o café como você nunca viu, e ali você vai descobrir, na cafeteria, diferentes tipos de grãos, você vai degustar café especiais, entender um pouco mais sobre as notas aromáticas presentes nessa bebida, os diferentes métodos de preparo, e na loja você vai poder experimentar e sentir, na pele, toda energia dos nossos produtos”.

De acordo com a farmacêutica, para empreender no Brasil, é preciso ter uma postura dinâmica, estar sempre inovando, para atender as necessidades do consumidor. “O mercado em si é muito competitivo. Apesar de nós estarmos em dois mercados que são mercados muito promissores, mercados muito grandes no nosso país, que é o mercado de cosmético – o Brasil é o terceiro maior mercado de consumo de cosméticos – e o mercado de café, no qual o Brasil é o primeiro em produção e o segundo em consumo, então são mercados gigantes e competitivos”.

Vanessa explica que os desafios são muitos, mas para ganhar frente nesse mercado, competindo com empresas gigantes, a proposta inovadora das diversas frentes em que a empresa trabalha são os diferenciais. “Na questão de sustentabilidade, nós oferecemos para o nosso cliente final, por exemplo, um programa de reciclagem das nossas embalagens a cada seis embalagens que ele não retorna, ele ganha um novo produto; a questão da rastreabilidade da nossa principal matéria-prima, então, nós fornecemos toda a cadeia produtiva do café que foi utilizado para fabricar o produto que ele tem em mãos através do lote dele, ele sabe qual que é a variedade, como ele foi colhido, como foi plantado, os seus filhos de quem colheu vivem moradias dignas, têm seus direitos trabalhistas respeitados; enfim, e a qualidade também dos produtos, todos os nossos produtos são riquíssimos em ativos naturais, são produtos dermatologicamente testados, livre de parabenos, muitas formulações veganas”.

Esse conjunto de diferenciais contribuem para que a empresa tenha espaço no mercado e cada vez mais possa crescer e atender às necessidades dos consumidores. “Então, essas são algumas dicas que eu deixo para quem quer empreender. As vezes não precisa necessariamente você inventar a lâmpada ou uma coisa muito complexa, mas olhar para o seu entorno e aproveitar essas oportunidades, oferecendo um produto diferenciado que atenda as demandas do mercado, cada vez mais agregando valor e diferenciais ao seu produto. Acredito que isso, com certeza, ajuda em muito o êxito de uma empresa e da atividade empresarial”.

O conselheiro federal por Mato Grosso, José Ricardo Amadio, foi professor de Vanessa na Universidade de Cuiabá (Unic). Ele lecionou a disciplina Estágio Supervisionado de Dispensação e relatou o orgulho de ver uma ex-aluna empreendendo e ganhando cada vez mais espaço no mercado. “Desde acadêmica, Vanessa sempre buscou a excelência no conhecimento técnico e já demonstrava um espírito empreendedor. Esse exemplo deixa a todos os estudantes e farmacêuticos uma lição, de buscar sempre o conhecimento técnico e desenvolver outras habilidades como o empreendedorismo. Desejo a ela muita saúde e sucesso em sua vida pessoal e profissional”.

Fonte: Comunicação do CFF

11 de setembro de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *