19 de fevereiro de 2020

CRF/AL orienta foliões sobre uso de medicamentos durante o carnaval

Faltando poucos dias para o carnaval, os preparativos já estão sendo organizados: fantasia, bebidas, comidas e o conhecido “kit antiressaca”, que normalmente contém medicamentos isentos de prescrição médica. A automedicação é uma realidade presente em 77% dos brasileiros, por isso, o Conselho Regional de Farmácia de Alagoas alerta os foliões para os perigos causados pela ingestão destes medicamentos.

Entre os itens mais procurados estão analgésicos, antiácidos e hepatoprotetores. A farmacêutica Mariana Oliveira, explica que o ideal é um trabalho de prevenção. “Não é o medicamento que vai curar a ressaca, existem outras medidas que devem ser tomadas pelo folião para evitar os efeitos indesejáveis do uso excessivo de bebida alcoólica”, falou.

Uma das orientações é que entre um gole de bebida e outro, haja o consumo de água para que o corpo se mantenha hidratado. “Não adianta beber um litro de água antes de dormir, se você não se hidratou durante a festa, a ressaca vai aparecer. O consumo de água antes, durante e depois de beber auxilia na redução da toxicidade do álcool”, informou.

Mariana ressalta que se alimentar bem faz toda diferença já que o álcool é corrosivo para a mucosa do estômago, sendo assim esse órgão precisa de uma atenção extra. Comida rica em amido, vegetais, alimentos com glicose ajudam a proteger o organismo. “O ideal é se alimentar também enquanto ingere álcool e se possível revezar a bebida alcóolica com outros líquidos como água ou refrigerante”, recomendou.

Caso, o folião queria levar seus medicamentos, Mariana orienta que eles sejam utilizados com cautela. “Recomenda-se o AAS para dor de cabeça, e algum medicamento pra enjoo. Deve-se evitar dipirona e paracetamol, pois são tóxicos para o fígado, podendo aumentar a toxicidade produzida pelo álcool”, alerta.

A farmacêutica alerta que os medicamentos para enjoo após a bebedeira, podem ocasionar mais sono e deve-se ter cuidado principalmente se for dirigir. “A minha sugestão é que para curar o mal estar o folião tome um delicioso caldo de cana e uma xícara de café”, pontuou.

Fonte: Ascom CRF/AL

19 de fevereiro de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *