2 de outubro de 2013

Hipertensão e colesterol alto são uma associação comum e mal tratada

Menos de um terço dos pacientes portadores de hipertensão arterial e colesterol elevado obtém um controle adequado de ambas condições, fato que poderia reduzir especificamente o risco da doença arterial coronariana (DAC) em 50% ou mais. Esta é a constatação principal de um estudo norte-americano. A DAC caracteriza-se pela formação de placas de gordura na parede das artérias do coração, sendo a principal causa do infarto agudo do miocárdio (ataque cardíaco).

 

Um levantamento realizado nos Estados Unidos entre 1988 e 2010 demonstrou que mais de 60% das pessoas com hipertensão arterial também apresentavam colesterol elevado, mas apenas 30% dos participantes deste estudo apresentavam as duas condições controladas adequadamente. O uso de estatinas (medicamentos redutores de colesterol) e anti-hipertensivos (medicamentos para reduzir a pressão arterial) foram os únicos preditores significativos do controle simultâneo das duas condições.

“Cerca de dois terços dos pacientes hipertensos apresentam anormalidades do colesterol. É fundamental que as estratégias de prevenção das doenças cardíacas contemplem o controle destes dois fatores de risco cardíaco”, disse a Dra. Brent M. Egan, da Medical University of South Carolina.

 

Aproximadamente 30% dos adultos nos Estados Unidos têm hipertensão arterial, fato que duplica o risco de uma doença cardíaca. A maioria dos adultos hipertensos têm colesterol elevado concomitantemente. O tratamento eficaz da hipertensão arterial reduz o risco cardiovascular em cerca de 25%, e vários estudos têm demonstrado que o tratamento das anormalidades do colesterol em indivíduos hipertensos reduz o risco em cerca de 35%.

 

Fonte: Uol Saúde

2 de outubro de 2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *