19 de setembro de 2013

Governo do Rio confirma três casos de pacientes detectados com superbactéria

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio informou nesta terça-feira (17) que três pacientes foram detectados com uma superbactéria, a NDM-1, em hospitais da capital, norte do Estado e Baixada Fluminense.

Apesar de estarem com a bactéria na pele e serem capazes de transmiti-la, nenhum dos pacientes foi infectado (não desenvolveram sintomas).

A superintendência de vigilância em saúde da Secretaria de Estado de Saúde, em parceria com a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância em Saúde), está verificando as unidades por onde passaram os três pacientes. Um dos hospitais é o Hemorio, no centro da capital. Os nomes das outras instituições não foram divulgadas porque eles não fazem parte da rede estadual de saúde.

A secretaria também informou que a bactéria foi encontrada só nos pacientes, não nas unidades de saúde, e que foram tomadas medidas para evitar que o micro-organismo se espalhe.

“A direção do Hemorio esclarece que as internações na ala hospitalar do Instituto não estão suspensas e que todas as medidas de controle já foram tomadas”, diz a secretaria, em nota.

Em março, dois casos da superbactéria foram detectados em um hospital de Porto Alegre (RS). O micro-organismo foi descrito pela primeira vez em 2009, quando um paciente sueco esteve hospitalizado na Índia.

Fonte: Folha de São Paulo

19 de setembro de 2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *